Opep perde US$ 700 bilhões com queda de petróleo

Os integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) registraram perdas de cerca de US$ 700 bilhões devido à queda do preço do produto, segundo o presidente do cartel, Chakib Khelil. O preço do petróleo teve uma queda de 60% em comparação ao seu preço mais alto, US$ 147 por barril, registrado em julho passado.

BBC Brasil |

Em uma entrevista ao jornal argelino El Khabar, Khelil afirmou que o cartel não deve tomar nenhuma decisão sobre eventuais novos cortes na produção até dezembro, apesar de novas especulações neste sentido.

A Opep tem duas reuniões agendadas, uma no dia 29 de novembro no Cairo e outra no dia 17 de dezembro em Oran, na Argélia.

Khelil afirmou que a organização não terá dados completos na reunião do Cairo e as decisões mais importantes serão deixadas para dezembro.

A Opep aguarda dados referentes ao cumprimento, por parte dos países membros, dos cortes na produção determinados na última reunião do cartel.

A organização, que controla 40% da produção de petróleo do mundo, reduziu a produção em 1,5 milhões de barris por dia.

Nesta quarta-feira, o preço do barril do petróleo do tipo light chegou a US$ 54,47, enquanto o tipo Brent ficou em US$ 51,84.

"A reunião do Cairo é considerada como um debate interno, enquanto que a reunião marcada para Oran será mais importante no sentido de que, naquela data, teremos mais informações sobre as tendências do mercado de petróleo", afirmou Khelil ao El Khabar.

Leia mais sobre petróleo

    Leia tudo sobre: petroleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG