Onze soldados iraquianos morreram nesta segunda-feira em uma emboscada preparada por um grupo de homens armados não identificados na região de Mosul (norte), onde o Exército iraquiano realiza desde o dia 14 de maio uma ampla operação contra a rede terrorista Al-Qaeda, informou a administração local.

Os onze militares saíram no final da tarde da base de Al-Baaj (380 km a noroeste de Bagdá) a bordo de um microônibus, declarou à AFP o prefeito da localidade, Abdul Rahim Shimmari.

O veículo foi interceptado pelo grupo de desconhecidos em uma estrada a seis quilômetros de Al-Baaj, segundo Shimmari.

Os onze soldados foram assassinados, alguns com tiros na cabeça. Nenhum dos passageiros do microônibus sobreviveu ao ataque.

Todas as vítimas eram recrutas do Exército, de acordo com a mesma fonte.

Al-Baaj fica a 150 km de Mosul, onde o braço iraquiano da Al-Qaeda está sendo combatido pelas forças iraquianas, apoiadas pelo Exército americano.

O comando americano considera a região de Mosul um dos últimos feudos da organização terrorista no Iraque. Mais de 1.000 pessoas já foram detidas e centenas de armas apreendidas na operação Um al-Rabiain (Mãe de duas primaveras).

O Exército americano ajuda as tropas iraquianas com informações logísticas e de inteligência.

Um dos principais objetivos é perseguir e prender todos os membros da Al-Qaeda que fogem de Mosul para atuar nas regiões vizinhas de Tikrit, Kirkuk e Diyala, segundo o ministério da Defesa.

ak/ap/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.