ONU vai estudar efeito da emigração no desenvolvimento dos países

Nações Unidas, 29 abr (EFE).- A Organização Internacional de Migrações (OIM) chegou a um acordo hoje com o Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (Unitar) para iniciar um estudo sobre a contribuição da emigração no desenvolvimento dos países de origem.

EFE |

O diretor-geral da OIM, William Lacy Swing, e o dirigente da Unitar Carlos Lopes, assinaram na sede das Nações Unidas um acordo de colaboração para um estudo sobre as maneiras de se aproveitar o poder econômico e os conhecimentos dos emigrantes na colaboração aos países que deixaram para trás, em especial as regiões com conflitos.

Swing informou que estas pessoas enviam anualmente US$ 300 milhões a seus países, e que se constituíssem uma nação, esta seria a quinta mais populosa do planeta.

Já Lopes pediu que o conceito de "fuga de cérebros" seja analisado de outra forma.

"Trata-se de um problema complexo e temos que estudar como reverter esta saída de pessoas sem utilizar o recurso simplista do sentimento patriótico", afirmou. EFE jju/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG