ONU, UE e Estados Unidos oferecem ajuda aos birmaneses

Bangcoc, 5 mai (EFE).- A ONU, os Estados Unidos, a União Européia (UE) e outros países ofereceram hoje sua ajuda a Mianmar para auxiliar as vítimas do ciclone tropical Nargis, que deixou cerca de quatro mil mortos e três mil desaparecidos no sul do país.

EFE |

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, lamentou hoje as mortes em Mianmar e expressou a disposição da organização multilateral de assistir o país asiático assim que seu país solicitar, o que as autoridades birmanesas fizeram depois.

Os EUA abriram um fundo de ajuda através do Programa Mundial de Alimentos e de outras agências, enquanto fontes da Comunidade Européia informaram que estavam à espera de conhecer as necessidades em Mianmar para começar a entregar assistência.

Cingapura, Tailândia, Índia e outros países da região e dos demais continentes também ofereceram sua solidariedade aos birmaneses.

Ao mesmo tempo que a comunidade internacional colocar de lado as críticas para a Junta Militar birmanesa por suas sistemáticas violações dos direitos humanos, o ministro de Assuntos Exteriores da Birmânia, Nyan Win, reunia os diplomatas e representantes da ONU para expor a eles a grave situação.

O Estado de emergência foi declarado no último sábado, mesmo dia no qual o ciclone descarregava toda sua potência sobre o sul de Mianmar, nas regiões de Yangun, Irrawaddy e Pegu e nos estados Karen e Mon.

A população destes territórios está sem serviços de água e de eletricidade há dois dias, enquanto o preço dos alimentos básicos disparou e se tornou difícil o abastecimento.

Em Bangcoc, a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e outras agências da ONU envolvidas na resposta aos desastres naturais se reuniram hoje para examinarem a situação e coordenarem um plano de ação que incluirá a reabertura das estradas bloqueadas.

A Federação Internacional da Cruz Vermelha, presente na reunião, estabeleceu um fundo de emergência de 200 mil francos suíços (US$ 190.393) para os desabrigados.

A Cruz Vermelha já começou a distribuir auxílios básicos entre os desabrigados, como plásticos para cobrir telhados arrancados pelo ciclone, pastilhas de purificação de água, cobertores e roupas.

    Leia tudo sobre: mianmá

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG