ONU tenta aproveitar cessa-fogo para estabilizar RDC

Nações Unidas, 18 nov (EFE) - O enviado especial da ONU para a República Democrática do Congo (RDC), Allan Doss, disse hoje que o organismo internacional tentará aproveitar o novo cessar-fogo declarado pelos rebeldes para estabilizar o conflito que afeta o leste desse país.

EFE |

Doss assegurou em teleconferência em Kinshasa que as gestões realizadas nos últimos dias pelo mediador das Nações Unidas, o ex-presidente da Nigéria Olusegun Obasanjo, para evitar a intensificação da violência "tomaram impulso".

O rebelde Congresso Nacional para a Defesa do Povo (CNDP) anunciou hoje que retirará os soldados de duas frentes na província de Kivu Norte para que as tropas da ONU possam ocupar as zonas.

O emissário da ONU disse que o responsável militar da Missão de Paz das Nações Unidas na RDC (Monuc), o general ganês Babacar Gaye, se encontra no leste do país para conversar com os rebeldes e o Exército congolês para promover a criação de zonas de separação entre os combatentes.

"Tratamos de aproveitar a dinâmica criada por Obasanjo nos últimos dois ou três dias para estabilizar a situação", assegurou.

A organização espera que estas zonas de separação evitem novos confrontos e permitam o retorno de parte dos 250 mil refugiados por causa deste novo episódio de violência nessa região africana.

O enviado da ONU desejou que as partes mantenham o cessar-fogo, comecem um processo de negociação e que seja dado tempo para que cheguem os três mil novos soldados que a Monu solicitou ao Conselho de Segurança. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG