ONU reconhece que há muito por fazer no Haiti após o terremoto

Genebra, 13 abr (EFE).- Três meses depois do forte terremoto que atingiu o Haiti em 12 de janeiro e causou mais de 220 mil mortos, as agências da ONU acreditam que a resposta humanitária sem precedentes evitou uma crise maior.

EFE |

A afirmação foi da porta-voz do Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA), Elizabeth Byrs, quem citou, entre as conquistas que, até o momento mais de 3,5 milhões de pessoas receberam assistência alimentícia.

Além disso, 1,3 milhões de pessoas recebem diariamente água, mais de um milhão estão em albergues de emergência e 500 mil são beneficiadas com pacotes de artigos de higiene.

Mais de 500 mil pessoas foram vacinadas contra as doenças mais comuns.

"O maior desafio agora é encontrar locais seguros para construir alojamentos capazes de resistir aos furacões", assinalou Byrs.

A porta-voz disse que a chamada feita pela ONU de ajuda humanitária, de US$ 1,4 bilhão, cobriu 51% dos custos. EFE vh/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG