ONU preocupada com as deficiências da justiça e das prisões no Brasil

Vários Estados se mostraram preocupados com as más condições de detenção, as deficiências do sistema judiciário e as denúncias de torturas por parte da polícia no Brasil, segundo relatório da Comissão de Direitos Humanos da ONU.

AFP |

No projeto do documento adotado nesta terça-feira em função do novo procedimento do "Exame Periódico Universal" (EPU), países como a Grã-Bretanha, Alemanha, Coréia do Sul, Uruguai e México apresentaram recomendações para melhorar a situação nessas áreas.

A Grã-Bretanha se mostrou particularmente incisiva durante o debate e denunciou a "superpopulação carcerária e as prisões mal conservadas".

Também mostrou sua preocupação com as "violações dos direitos humanos dentro do sistema judicial criminal, particularmente no que diz respeito aos jovens, assim como informações sobre violência e execuções extrajudiciais pela polícia militar".

"Os policiais e os carcereiros continuam usando a torutra para castigar, intimidar ou conseguir confissões", denunciou Londres, que criticou, além disso, o pouco número de autores desses atos que são punidos.

O representante britânico também mostrou sua preocupação com as informações que denunciam violações de direitos fundamentais nas intervenções policiais nas favelas.

As recomendações realizadas pelos Estados deverão ser aprovadas na próxima sessão plenária do Conselho de Direitos Humanos.

dro/wtf/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG