ONU pede US$ 613 mi para vítimas de ataques em Gaza

A ONU lançou nesta quinta-feira um apelo de US$ 613 milhões para ajudar as pessoas afetadas pela recente ofensiva militar israelense em Gaza. Essas necessidades são enormes e multi-facetadas, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, no Fórum Econômico Mundial, em Davos.

BBC Brasil |


Ele acrescentou que os fundos seriam usados para ajudar a superar pelo menos algumas das dificuldades que eles enfrentam, financiando alimentos, água potável, abrigos e assistência médica.

Ban Ki-Moon, que visitou Gaza no início do mês, também repetiu um chamado para que Israel suspenda o bloqueio ao território palestino.

AP
Ban Ki-Moon fala à imprensa em Davos

Ban Ki-Moon fala à imprensa em Davos

Segundo representantes da ONU, sem o fim do bloqueio é impossível importar os materiais de construção necessários para os trabalhos de reconstrução.

Até agora, o governo de Israel tem se recusado a permitir a entrada de qualquer coisa além da ajuda humanitária básica, afirmando que os materiais de construção poderiam ser usados pelo Hamas para fins militares.

Cessar-fogo

O anúncio foi feito em meio a temores de que o cessar-fogo entre Israel e militantes do Hamas entre em colapso.

Nesta quinta-feira, dois foguetes foram lançados contra o território israelense, enquanto Israel bombardeou o sul da Faixa de Gaza.

O emissário do presidente americano, Barack Obama, para o Oriente Médio, George Mitchell, deve se reunir nesta quinta-feira com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, na Cisjordânia.

Na quarta-feira, ele se reuniu com líderes israelenses em Jerusalém, depois de ter se reunido com o presidente egípcio Hosni Mubarak.

Mitchell, que viajou à região na tentativa de consolidar o cessar-fogo, não deve se reunir com representantes do Hamas.

Apesar de os dois lados terem declarado cessar-fogo há mais de uma semana, a região continua sendo palco de violência esporádica.

Leia também:


Leia mais sobre Faixa de Gaza

    Leia tudo sobre: gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG