ONU pede US$ 33,5 milhões para ajudar vítimas do ciclone em Mianmar

Roma, 17 jul (EFE).- A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) pediu hoje US$ 33,5 milhões para ajudar os pequenos agricultores e pescadores em Mianmar (antiga Birmânia) a restabelecerem seus meios de subsistência, prejudicados pela passagem do ciclone Nargis.

EFE |

A FAO "precisa urgentemente" de recursos adicionais para ampliar sua ajuda à população e revisou suas necessidades financeiras, passando de US$ 10 milhões, dos quais quase 75% já foram gastos com doações, para US$ 33,5 milhões.

Em comunciado, a FAO afirma que entre os grupos vulneráveis, há mais de 50 mil famílias de pequenos agricultores e 90 mil famílias de camponeses sem terras.

A principal temporada de plantio está prestes a acabar e é necessário ajuda urgente para restabelecer a produção de alimentos na principal região produtora de arroz de Mianmar, onde 75% dos produtores rurais carecem de sementes suficientes.

O total das necessidades para as atividades de socorro e recuperação da agricultura, pesca, aqüicultura e silvicultura nos próximos 12 meses subiu para US$ 51 milhões.

A passagem do "Nargis" em maio por Mianmar também afetou mais de 100 mil pescadores, com perdas "significativas" de navios e instrumentos de pesca, e destruiu mais de 21 mil hectares de tanques aqüícolas.

A ajuda proposta aos pescadores está centrada no fornecimento urgente de instrumentos de pesca, equipamentos de reparação de navios e ferramentas, material aqüícola e equipamento para a conservação e processamento do pescado.

O peixe e o arroz são os principais componentes da dieta da população de Mianmar.

A FAO estabeleceu uma Unidade de Coordenação de Emergência e Reabilitação em Mianmar pouco depois da passagem do "Nargis" e atualmente realiza um programa de recuperação dos meios de vida que abrangem os setores agrícola, pesqueiro, aqüícola e da pecuária. EFE cr/wr

    Leia tudo sobre: mianmar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG