ONU pede US$ 30 milhões para ajudar Cuba

Nações Unidas, 23 out (EFE).- As agências especializadas das Nações Unidas solicitaram US$ 30 milhões para ajudar as vítimas dos últimos furacões e tempestades tropicais que afetaram Cuba, informou hoje a porta-voz da ONU, Michele Montantes.

EFE |

Montantes assinalou hoje que Cuba sofreu a devastação da passagem de quatro furacões e tempestades tropicais entre meados de agosto e o início de setembro e que isso causou danos graves à infra-estrutura da ilha.

Esses fenômenos naturais "causaram a destruição de milhares de lares e danificaram consideravelmente a infra-estrutura do país", acrescentou a porta-voz.

O Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA, na sigla em inglês) em Nova York emitiu um comunicado no qual precisa que essa assistência, solicitada à comunidade internacional em favor de Cuba, será dividida em duas fases.

Na primeira, serão entregues US$ 13,8 milhões como assistência imediata, e na segunda, na fase de recuperação, se entregarão os fundos restantes.

Entre 16 de agosto e 10 de setembro, a ilha caribenha sentiu os efeitos devastadores da tempestade tropical "Fay" e dos furacões "Gustav", "Hanna" e "Ike", cujas passagens as condições se foram deteriorando cada vez mais.

"A assistência solicitada é para ajudar as agências da ONU a completar a fase de emergência humanitária e nos esforços para a recuperação" desse país, indica o comunicado do OCHA.

Essa ajuda internacional servirá, segundo a agência especializada das Nações Unidas, para dar assistência aos cubanos durante os próximos 12 meses.

"Os projetos e atividades do plano de ação se completarão com outras ações determinadas pelo Governo cubano e ajudarão a reforçar a capacidade das autoridades locais perante o impacto dos furacões", acrescenta.

Além disso, o OCHA destaca que "graças à excelente preparação do Governo cubano" perante esse tipo de fenômenos naturais, durante a passagem dos furacões foram evacuadas mais de 3 milhões de pessoas (28% da população do país) e "muito poucas vidas se perderam".

A maioria dos evacuados encontrou refúgio nas casas de parentes e de amigos e aproximadamente 500 mil receberam refúgio temporário.

A passagem desses furacões danificou mais de 444 mil casas tenham ficado danificadas ou destruídas, assim como 113 mil hectares de terrenos de cultivo, armazéns de grãos e de utensílios agrícolas.

"As infra-estruturas, incluindo o sistema de distribuição de eletricidade, sofreram graves danos, da mesma forma que as escolas e os centros de saúde", assinala o OCHA. Igualmente, cifrou as perdas financeiras de Cuba em torno d US$ 5 bilhões, equivalentes a 8% do Produto Interno Bruto (PIB) da ilha.

Até agora, as Nações Unidas já deram assistência a Cuba no valor de US$ 8,7 milhões. EFE emm/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG