ONU pede que Parlamento somali respeite data para escolher presidente

Nairóbi, 13 jan (EFE).- O representante especial das Nações Unidas para a Somália, Ahmedou Ould-Abdallah, pediu hoje ao Parlamento desse país a que respeite a data para a escolha do novo presidente do Governo Federal Transitório (TGF), prevista para o fim deste mês em Djibuti.

EFE |

Ould-Abdallah lembra que o Parlamento já acordou sua ampliação e a do TFG para dar lugar aos fundamentalistas islâmicos "moderados" da Aliança Para a Nova Libertação da Somália (ARS), pelo que agora lhes exige que completem o calendário para a escolha de um novo presidente.

Segundo ele, os somalis pediram à ONU em novembro passado a retirada dos soldados etíopes e que agora é responsabilidade deles "garantir a paz e estabilidade em seu país".

Hoje, as tropas etíopes abandonaram três de seus principais bases em Mogadíscio na fase final de sua retirada do país e agora, para Ould-Abdallah, os somalis devem acabar com "a violência e massacres sem sentido", especialmente "os que dizem que só lutavam contra as forças etíopes".

A partir de 15 de janeiro está previsto que se iniciem em Djibuti as reuniões do Comitê de Alto Nível formado pelos grupos que formavam o TFG e a ARS, que assinaram vários acordos de paz, para ampliar o Parlamento e escolher, em princípio, em 26 de janeiro, o novo presidente.

Além disso, a milícia radical Al Shabab, considerada pelos EUA como aliada da Al Qaeda, anunciou que seguirá tentando instaurar um Estado regido pela "sharia" -lei islâmica. EFE pa/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG