ONU pede que G20 não se esqueça dos países mais pobres

Nações Unidas, 24 mar (EFE).- A Campanha do Milênio das Nações Unidas pediu hoje aos líderes do Grupo dos Vinte (G20, os países ricos e os principais emergentes), que se reunirão em 2 de abril, em Londres, que incluam em suas deliberações um plano de resgate para os mais pobres do planeta.

EFE |

O organismo ressaltou que a atual crise econômica ameaça reduzir em US$ 4,5 bilhões o financiamento para o desenvolvimento, e afundar novamente na pobreza 50 milhões de pessoas.

"A crise econômica global põe em risco a existência de US$ 1,4 bilhão de pessoas no mundo todo que vivem em situação de extrema pobreza e que sofrerão ainda mais se os líderes do G20 não abordarem sua situação no dia 2 de abril", disse o diretor da Campanha do Milênio das Nações Unidas, Salil Shetty.

Assinalou que 130 milhões de pessoas voltaram a cair na pobreza em 2008 por causa da crise alimentícia e do aumento do preço dos combustíveis, o que considerou particularmente cruel e injusto, já que esta crise "aconteceu no mundo rico".

Shetty disse que os líderes que se reunirem na capital britânica devem manter os compromissos adquiridos com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e não exacerbar as crises nos países pobres.

O ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan lançou há quase sete anos a Campanha do Milênio, com o objetivo de que em 2015 sejam cumpridos os compromissos de desenvolvimento assinados por 189 países em 2000.

EFE jju/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG