ONU pede punição à violência sexual cometida por grupos armados

Bogotá, 8 mar (EFE).- A sede colombiana do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos chamou hoje a atenção para a importância de investigar, julgar e punir os crimes de violência sexual cometidos contra as mulheres no marco do conflito, por ocasião Dia Internacional da Mulher.

EFE |

Em comunicado, o organismo "reitera sua vontade de apoiar neste esforço" de penalizar a violência e os delitos sexuais.

O escritório afirma que "recebeu informação segundo a qual a violência sexual contra as mulheres no contexto do conflito colombiano ocorreu e ocorre em muitos casos, e seus autores são membros dos diferentes grupos armados".

"Embora várias mulheres, de forma corajosa, tenham denunciado esses crimes, muitas delas ainda não se atrevem a fazer isso", afirmou.

O escritório lembra também que, "em seu último Relatório sobre a Colômbia, apresentado há três dias, a alta comissária Navi Pillay afirma que, no contexto das versões livres da Lei de Justiça e Paz", foram citados 18.431 crimes, dos quais 15 correspondem a casos de violência sexual.

No Dia da Mulher, conclui o comunicado, "o Escritório das Nações Unidas para os Direitos Humanos cumprimenta as mulheres e se solidariza com todas aquelas que foram vítimas de crimes sexuais".

EFE rrm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG