ONU pede melhora de condições de vida dos autistas

Nações Unidas, 2 abr (EFE) - A ONU realizou hoje o primeiro Dia Mundial da Conscientização do Autismo com um apelo para proporcionar os meios para melhorar as condições de vida das pessoas que sofrem deste transtorno, que cada vez afeta uma maior proporção da população infantil.

EFE |

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, reafirmou em mensagem o compromisso da organização multilateral com a defesa dos direitos das pessoas incapacitadas, que "está encravado no princípio fundamental de que os direitos humanos são para todo mundo".

Ele afirmou que, à medida em que se avance na defesa dos direitos dos menores incapacitados, devem ser "criados ambientes que permitam a estas crianças crescer como membros plenos de suas comunidades, cidadãos de seus países e participantes da comunidade global".

"Rendemos tributo à coragem das crianças autistas e de suas famílias, que lutam a cada dia contra essa incapacidade com a poderosa combinação da vontade, a criatividade e a esperança", pediu.

Ao mesmo tempo, Ban pediu que "seja dada a capacidade e se responda a suas necessidades" para que as sociedades "amanhã se tornem mais acessíveis, apóiem e capacitem" estas crianças.

Esta é uma longa reivindicação das organizações de afetados pela doença no mundo todo, que lamentam seu desconhecimento, a falta de meios para seu diagnóstico cedo e poucos programas de tratamento disponíveis.

Os pais de crianças autistas em geral enfrentam graves problemas para encontrar ou arcar com os caros programas de educação e tratamento personalizados que são necessários para combater os efeitos do transtorno.

Ativistas em favor de dar uma maior atenção ao autismo colocaram hoje em frente à sede da ONU um enorme quebra-cabeças que representa a complexidade do transtorno e a necessidade de cooperar para enfrentá-lo.

Esses atos foram organizados pela associação Autism Speaks, que, com o quebra-cabeças gigante, quis lembrar os esforços que as famílias afetadas por esta desordem devem fazer.

Só nos Estados Unidos 150 crianças sofrem da doença.

O co-fundador da Autism Speaks, Bob Wright, agradeceu a participação dos voluntários para formar o quebra-cabeças, e disse que "este ato é o começo de um longo trabalho ao redor do mundo".

A Assembléia Geral das Nações Unidas decretou em novembro, a pedido do Catar, em 2 de abril como Dia Mundial da Conscientização do Autismo perante sua alta incidência entre a população infantil.

O autismo é um transtorno do desenvolvimento que altera as capacidades de comunicação, relação e imaginação, sem que se saibam as causas exatas da doença, ainda incurável.

Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) descobriram que a prevalência do autismo varia consideravelmente em função do método de identificação dos casos, que oscila entre 0,7 e 21,1 por 10 mil crianças, enquanto a incidência de transtornos do espectro autístico calcula-se que seja da ordem de 1 a 6 por mil. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG