Genebra, 10 ago (EFE).- O alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Antonio Guterres, expressou hoje sua preocupação com a grave situação de milhares de civis que estão no meio do fogo cruzado na Ossétia do Sul, para os quais pediu um corredor humanitário.

Em comunicado distribuído hoje em Genebra, Guterres disse que os confrontos armados "já causaram centenas de vítimas civis e muitas mais estão em risco".

Por isso, considerou essencial que seja colocado um corredor humanitário que permita transferir os civis e os trabalhadores humanitários que tentam ajudá-los.

"Muitas pessoas precisam de ajuda. É essencial que as agências humanitárias possam chegar onde estão estas pessoas, tanto as afetadas em seus lares como as já deslocadas, e as que estão presas no conflito possam ir a uma área segura", acrescentou.

De acordo com Guterres, "é absolutamente essencial que ambas as partes respeitem os princípios humanitários de proteção e segurança dos civis".

Segundo as autoridades russas, milhares de pessoas fugiram da Ossétia do Sul e se distribuíram por outras partes da Geórgia, assim como outras milhares chegaram à Ossétia do norte, na Rússia. EFE mh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.