A ONU adotou uma resolução que pede aos Estados que impeçam, inclusive por lei, a ofensa às religiões.

A Assembléia está profundamente preocupada porque o Islamismo está sendo cada vez mais falsamente associado a violações dos direitos humanos e ao terrorismo e exorta aos Estados que apliquem, e se necessário reforcem, as leis já existentes para combater a xenofobia e a intolerância.

A resolução, patrocinada pelos países islâmicos com o apoio de Belarus e Venezuela, foi adotada nesta segunda-feira por 85 votos contra 50 e 42 abstenções, pela comissão de direitos humanos da Assembléia Geral da ONU.

Os países ocidentais, que vêm neste texto uma tentativa de limitar a liberdade de expressão, votaram contra, enquanto os países muçulmanos mais China, Cuba e Rússia votaram a favor.

hc/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.