ONU nomeia Bill Clinton como enviado especial para o Haiti

GENEBRA (Reuters) - O chefe da Organização das Nações Unidas disse nesta terça-feira ter nomeado o ex-presidente norte-americano Bill Clinton como seu enviado especial para o Haiti, o país mais pobre do Ocidente, que sofreu com a passagem de quatro furacões e revoltas no ano passado. Clinton, que tem se esforçado para ajudar a recuperar a empobrecida nação caribenha, acompanhou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em uma visita ao Haiti em março.

Reuters |

"Não haverá mudanças no compromisso da ONU em ajudar o Haiti através das forças de estabilização da ONU no Haiti", disse Ban em uma coletiva de imprensa. Ele disse que os 9.000 soldados da ONU têm papel fundamental na reconstrução da estabilidade do país.

Diplomatas dizem que a esperada nomeação de Clinton pode atrair investimentos para o Haiti e ajudar a estabilizar o país, onde revoltas provocadas pelo grande aumento no preço de alimentos causaram a queda do governo no ano passado.

A ONU diz que a mão-de-obra barata, a proximidade com os EUA e o Canadá, e o acesso livre de impostos que o Haiti pode ter ao mercado norte-americano nos próximos nove anos podem impulsionar um futuro crescimento econômico ao país.

(Reportagem de Laura MacInnis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG