Os 1,9 milhão de fugitivos dos combates entre o Exército e os talibãs no Paquistão não devem retornar para casa até o restabelecimento da segurança, afirmou o diretor para Assuntos Humanitários da ONU, John Holmes.

"Estamos tentando garantir que as pessoas não sejam estimuladas a voltar para casa muito rápido", declarou Holmes em uma visita a um campo de refugiados da cidade de Mardan.

"Não queremos que as pessoas fiquem em campos ou comunidades de acolhida por mais tempo que o necessário porque é uma enorme pressão para todo o mundo e para as infraestruturas. Mas tentamos encontrar um equilíbrio", completou.

Quase dois milhões de paquistaneses fugiram da região de Swat e dos distritos próximos desde o início da ofensiva do Exército contra os talibãs paquistaneses no fim de abril.

jm/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.