ONU: Inundações deixam 4,5 milhões de desabrigados no Paquistão

As enchentes, as piores a atingir o país em 80 anos, também deixaram 1,6 mil mortos

iG São Paulo |

AP
Paquistaneses afetados por enchentes tentam receber alimentos em Nowshera, no noroeste do Paquistão
As devastadoras inundações que afetam o Paquistão, as piores em 80 anos, deixaram mais de 4,5 milhões de desabrigados, segundo um novo balanço comunicado pela ONU, que fala de "carências impressionantes". Até agora, 1,6 mil morreram na tragédia.

"A Agência de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU calcula em 4,5 milhões de pessoas os desabrigados pelas inundações" que atingem o Paquistão há uma semana, indicou uma porta-voz das Nações Unidas em Genebra, Elena Ponomareva.

A informação foi divulgada no mesmo dia em que autoridades paquistanesas anunciaram ter removido mais de meio milhão de pessoas na Província de Sindh, no sul do país.

Indignação populacional

A resposta do governo vem indignando a população paquistanesa , principalmente por que o presidente Asif Ali Zardari está ausente do país.

Zardari pode ter cometido o mais grave erro político de sua carreira ao deixar o país para uma visita oficial à Europa no auge do desastre que inundou vilarejos inteiros. As enchentes já se espalharam por Sindh, mas as águas continuam subindo e ameaçam causar mais danos até o sábado.

"As chuvas de monções continuam a cair e pelo menos 11 distritos estão sob risco de inundação em Sindh, onde mais de 500 mil pessoas foram realocadas para lugares mais seguros. A remoção ainda continua, com base em alertas do Departamento Meteorológico", afirmou o escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários.

*Com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: paquistãoinundaçõeschuva de monções

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG