ONU intervirá na crise no Zimbábue em caso de fracasso das negociações

A embaixadora britânica na ONU, Karen Pierce, advertiu nesta terça-feira que caberá ao Conselho de Segurança da ONU resolver a crise no Zimbábue se a mediação sul-africana fracassar.

AFP |

"Queremos que estes esforços (os da África do Sul) permitam a conclusão de um acordo. Porém, se não houver progressos em breve no Zimbábue, o Conselho de Segurança terá que analisar novamente a questão", declarou.

No início do mês, a Rússia e a China vetaram um projeto de resolução dos Estados Unidos e de seus aliados para sancionar o Zimbábue por seu processo eleitoral violento e contestado.

Nesta terça-feira, o presidente sul-africano, Thabo Mbeki, anunciou que as negociações entre oposição e poder no Zimbábue foram suspensas por alguns dias, e recomeçarão no fim desta semana. As discussões deviam durar duas semanas.

Os negociadores retornaram a Harare para consultar seus dirigentes antes de voltar à África do Sul. Mbeki insistiu em que as discussões continuam, apesar de a oposição ter dito que elas estavam "em um impasse".

As negociações só recomeçarão "se os pontos de divergência forem resolvidos", declarou, por sua vez, Geoerge Sibotshiwe, porta-voz de Morgan Tsvangirai, o chefe do Movimento pela Mudança Democrática (MDC, oposição). Pierce admitiu que "não é possível dizer quando as negociações serão concluídas".

    Leia tudo sobre: zimbábue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG