ONU inicia renovação da sede em Nova York

Nações Unidas, 5 mai (EFE) - A ONU começou hoje oficialmente as obras de reformulação de sua sede em Nova York com a promessa de transformar o emblemático edifício conhecido como Palácio de Cristal em um modelo de modernidade e sensibilidade ecológica.

EFE |

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, liderou a cerimônia de inauguração do projeto que, nos próximos cinco anos, a um custo de US$ 1,9 bilhão, deve transformar as antigas instalações da organização multilateral.

"Faremos com que nossas instalações sejam mais modernas e seguras, mais ecológicas e eficientes, e que se transformem em um modelo de responsabilidade ecológica reduzindo nosso consumo energético e de água", assegurou Ban.

Ele acrescentou que o projeto constitui uma "renovação" que abre "um novo capítulo" na história da ONU.

A cerimônia ocorreu no jardim situado no lado norte do complexo que abriga a sede das Nações Unidas, que fica às margens do rio do Leste, na parte leste da ilha de Manhattan.

Ali será erguida uma estrutura temporária de três andares que abrigará os escritórios do secretário-geral, a Assembléia Geral e as salas de conferências, enquanto durarem as obras, que devem ser concluídas em 2013.

A grande maioria dos cinco mil funcionários que serão deslocados quando, em 2009, o prédio da Secretaria for fechado, será transferida a escritórios alugados em zonas divisórias de Manhattan.

A responsável do Departamento de Administração da ONU, a mexicana Alicia Bárcena, agradeceu durante a cerimônia "a confiança" no projeto dos 192 países que formam a organização.

"Após longos anos de debates e discussões, fico muito feliz por ter chegado a um momento no qual podem ser vistos resultados tangíveis", acrescentou.

Considerada uma das construções mais emblemáticas de Nova York, a sede da ONU até o momento só foi submetida a reparos gerais, mas nunca a uma remodelação total para modernizar suas instalações.

Cerca de 50 após sua inauguração, as goteiras se transformaram em algo comum no edifício, cuja estrutura contém amianto, não possui um sistema de irrigação contra incêndios e a potência da calefação é insuficiente.

O responsável do projeto de renovação, o arquiteto Michael Adlerstein, disse que as obras permitirão modernizar tecnologicamente todo o interior, além de reduzir o consumo energético em 40% e o de água em 30%.

A sede da ONU foi desenhada por uma equipe de onze arquitetos e sua construção foi concluída em 1952, sete anos depois da fundação da instituição mundial. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG