ONU incita países pobres a investir em energia limpa no pós-crise

Genebra, 8 fev (EFE).- A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e o Desenvolvimento (Unctad) estimulou hoje os países em desenvolvimento a aproveitarem a crise econômica mundial para concentrarem os esforços em direção ao crescimento limpo, o que seria possível com estímulos adequados.

EFE |

No relatório "Comércio e Meio Ambiente 2009-2010", a Unctad considera que as preocupações com a mudança climática e os preços dos alimentos permitem o avanço econômico mediante a eficiência energética, a agricultura sustentável e o abastecimento de energia renovável não conectada à rede elétrica.

Segundo o secretário da Unctad, Ulrich Hoffmann, as melhorias podem ser traduzidas na geração de "lucros rápidos", além de fomentar a criação de emprego.

Para isso, é preciso que os Governos eliminem os obstáculos de mercado e as atuações que repelem os fluxos de capitais para esses setores.

Por exemplo, nos prédios - que consomem até 40% da energia, detalha Hoffmann -, podem ser utilizadas tecnologias de redução de consumo, além do que as construções verdes não são tão mais caras.

No campo da agricultura, a Unctad quer que os Governos adotem medidas sustentáveis como o cultivo orgânico e a gestão integrada de pragas, o que reduz o uso de defensivos agrícolas.

Na África oriental, o cultivo de orgânicos tem maior rentabilidade que as culturas convencionais, aponta o relatório.

Com relação às energias renováveis não interligadas à eletricidade, a Unctad destaca os painéis solares, os moinhos de vento e os geradores de biogás que fornecem a energia suficiente para lares e comunidades, assim como para melhorar a produção agrícola e a saúde, e reduzir a poluição do ar. EFE rcb/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG