ONU inaugura 2 exposições em N.York sobre Holocausto

Nova York, 27 jan (EFE).- As Nações Unidas inauguraram hoje em Nova York duas exposições que lembram os 65 anos do fim do campo de concentração nazista Auschwitz-Bikernau (Polônia) e o legado das vítimas do Holocausto.

EFE |

"Os sobreviventes do Holocausto não estarão conosco para sempre, mas seu legado tem que estar presente", afirmou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, na mensagem elaborada especialmente para a data.

Para Ban, a comunidade internacional tem que preservar a história, através da educação, dos atos de lembrança e, sobretudo, aumentado os esforços para prevenir genocídios e outros crimes do gênero.

"Todos eles têm uma mensagem crucial para todos nós. É uma mensagem de triunfo do espírito humano. É um testamento vivo de que a tirania, embora surja, não prevalecerá", ressaltou o secretário-geral da ONU.

Na exposição "Gerações: Sobrevivência e Legado da Esperança" são mostradas as doutrinas dos sobreviventes para as futuras gerações, assim como também para os que passaram situações similares.

Através do exemplo de quatro famílias originárias da Polônia e da Alemanha, vítimas do regime nazista, são expostas a necessidade de enfrentar as feridas da guerra e a obrigação de manter viva a lembrança dos mortos.

Já a mostra "Arquitetura da Morte: os Planos de Auschwitz-Bikernau" apresenta documentação histórica do Diretório Central de Construção da SS nazista, que se encarregou da criação do campo de extermínio.

Entre os documentos se destacam planos, fotografias e o álbum de construção usados para a edificação do campo.

As exposições fazem parte das várias atividades realizadas pelas Nações Unidas em memória das vítimas do nazismo, que terão seu ponto culminante com a realização de um concerto na Assembleia Geral. EFE apt/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG