ONU homenageia 132 militares de missões de paz mortos em serviço

Nações Unidas, 29 mai (EFE).- A ONU homenageou hoje os 132 integrantes das missões de paz da organização que morreram em serviço durante 2008, um número que é o pior saldo da história dos militares do organismo.

EFE |

Em cerimônia, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, depositou flores no monumento no vestíbulo da sede do organismo que lembra os funcionários que morreram a "serviço da paz".

No discurso, Ban lembrou que as Nações Unidas desdobraram, no ano passado, um número sem precedentes de militares.

Isto "reflete a confiança do mundo nas operações de segurança da ONU e a grande expectativa que têm em nosso sucesso", acrescentou.

"Mas, ao mesmo tempo, as Nações Unidas alcançaram um terrível marco no ano passado: o número mais alto de mortes na história das missões de paz", ressaltou o máximo responsável do organismo mundial durante o ato por causa do Dia Internacional dos Capacetes Azuis.

Ele ressaltou que alguns morreram em atos de violência, outros em acidentes e alguns por doenças contraídas em serviço.

"A melhor homenagem a eles é reforçar a tarefa pela qual lutaram e deram suas vidas, e levar à frente o trabalho de alcançar a paz onde antes havia guerra", acrescentou.

Os 132 militares, policiais e civis que morreram no ano passado em operações de pacificação provinham de 48 países diferentes, e dez deles eram mulheres, segundo a ONU. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG