ONU: governo do Nepal promete desmobilizar 3.000 crianças soldado

O primeiro-ministro maoísta do Nepal se comprometeu a desmobilizar as 3.000 crianças soldado que participaram da guerrilha de extrema esquerda durante os dez anos de guerra civil no país, anunciou a ONU na sexta-feira.

AFP |

Na esteira do histórico acordo de paz selado no dia 21 de novembro de 2006 no Nepal, 19.000 ex-combatentes maoístas, entre eles 2.975 menores, foram desarmados e colocados sob controle da ONU.

"O primeiro-ministro Pushpa Kamal Dahal (conhecido como Prachanda 'O temível') expressou seu compromisso de liberar o mais breve possível todas as crianças soldado dos campos sob o controle das Nações Unidas", declarou Radhika Coomaraswamy, representante especial da ONU para a infância e os conflitos armados.

"Esperamos que até o fim de fevereiro de 2009 todas as crianças tenham abandonado os campos", indicou Coomaraswamy, ao fim de uma visita de uma semana ao Nepal.

Em uma passagem por Katmandu no início de novembro, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu ao governo nepalês que reintegre o mais rápido possível os 19.000 guerrilheiros maoístas ao exército nacional, e que desmobilize as 3.000 crianças soldado envolvidas no conflito.

Desde o fim de agosto, o Nepal é governado por um governo de coalizão encabeçado por Prachanda, ex-líder da rebelião maoísta que se tornou primeiro-ministro em maio, eleito por uma ampla maioria na Assembléia Constituinte.

sjt/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG