ONU: faltou acordo para declarar ilegítimas eleições no Zimbábue

O Conselho de Segurança da ONU não alcançou, nesta sexta-feira, um acordo para declarar ilegítimo o segundo turno presidencial no Zimbábue, diante da oposição da África do Sul, motivo pelo qual os Estados Unidos advertiram que consideram impor sanções a Harare, por sua própria conta.

AFP |

Após novas e maratônicas discussões no Conselho, seu presidente, o embaixador americano no órgão, Zalmay Khalilzad, disse à imprensa que os 15 membros estimaram que "não foram atingidas as condições de uma eleição livre e eqüitativa", no segundo turno da eleição presidencial no Zimbábue.

De acordo com os diplomatas, porém, os 15 países-membros não conseguiram aprovar um projeto de declaração muito mais duro, redigido pela Grã-Bretanha e que pretendia afirmar que "os resultados da eleição de 27 de junho (no Zimbábue) não terão credibilidade, nem legitimidade".

hc/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG