Bagdá, 30 nov (EFE) - O representante especial da ONU no Iraque, Staffan de Mistura, manifestou hoje seu temor de que alguns partidos políticos perturbem e cometam fraude nas eleições para os conselhos provinciais do Iraque, previstas para 31 de janeiro.

O anúncio foi feito em entrevista coletiva em Bagdá junto ao presidente da Comissão Eleitoral Iraquiana (CEI), Faraj al-Haidari.

De Mistura antecipou que a missão da ONU no Iraque "adotou algumas medidas, algumas delas técnicas e tecnológicas, para resistir a casos de falsificação na votação".

Além disso, afirmou que a ONU contará com a colaboração da CEI, e o respaldo dos Ministérios de Interior e de Defesa, para que as eleições aconteçam com sucesso.

Nesse sentido, De Mistura destacou que os supervisores das eleições são pessoas que não militam em partidos políticos e que a ONU preparou mais de 40 mil observadores para vigiar a votação.

O presidente da CEI advertiu de que a lei de sanções elaborada pelo organismo será aplicada contra as legendas que cometerem infrações durante a campanha eleitoral e a votação.

Além disso, anunciou que os preparativos para realizar as eleições já terminaram e que os partidos iniciarão as campanhas a partir de 1º de janeiro, e calculou que cerca de 17 milhões de eleitores participarão da votação.

Nas eleições estão em disputa 440 cadeiras dos conselhos de 14 das 18 províncias do Iraque. EFE am/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.