ONU estuda enviar mais tropas ao Haiti, diz Amorim

O Conselho de Segurança da ONU estudará em sua reunião extraordinária de segunda-feira o envio de mais tropas ao Haiti, afirmou neste domingo o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

iG São Paulo |

Amorim também anunciou a realização de um encontro em Montreal (Canadá) no próximo dia 25 para definir as primeiras ações para a reconstrução do Haiti.

"Pode haver necessidade de aumentar a vigilância. A reunião de amanhã provavelmente vai discutir a ampliação do teto do contingente militar da Missão de Estabilização da ONU no Haiti (Minustah)", afirmou Amorim.

O atual teto do contingente da ONU é de seis mil capacetes azuis e 2.200 policiais e sua principal tarefa é manter a segurança, explicou.

O Brasil lidera a Minustah e fornece 1.266 militares a essa força formada por militares de 16 países, que opera no Haiti desde 2004.

O ministro assegurou que "não restam dúvidas" de que a Minustah vai ser a única força encarregada da segurança no país caribenho e "outros contingentes" se dedicarão apenas "à parte humanitária".

Os Estados Unidos anunciaram nesta semana o envio ao Haiti de um grande destacamento militar que poderia superar o número de soldados das tropas da ONU.

Amorim deu as declarações após uma teleconferência organizada pelo Ministério de Assuntos Exteriores do Canadá, da qual participaram representantes de EUA, França, Chile, México, Peru e Uruguai, além de organismos como a Organização dos Estados Americanos (OEA) e a ONU.

*Com informações da EFE

Veja também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremoto no haititragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG