ONU estuda convocar nova reunião sobre clima em setembro

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon, afirmou nesta quinta-feira que estuda a convocação de mais uma reunião de cúpula mundial, para avançar as discussões sobre um novo acordo para a redução de emissões de gases poluentes. O encontro seria realizado durante a assembléia-geral das Nações Unidas, em setembro.

BBC Brasil |

"Estou cogitando convocar uma reunião de cúpula concentrada nas mudanças climáticas", afirmou Ban no encontro sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas realizado em Poznan, na Polônia.

Ban disse também que ainda pretende discutir a idéia com os países-membros e ressaltou acreditar que o envolvimento dos governantes mundiais pode ser útil para agilizar negociações complexas como a sobre redução de emissões.

No ano passado, Ban também organizou um encontro para discutir o aquecimento global durante a assembléia-geral em Nova York.

Liderança do Brasil
O líder da ONU afirmou que "conta com o Brasil" para combater as mudanças climáticas.

"Nitidamente, o Brasil é um dos países que podem assumir a liderança. É um exemplo que pode ser emulado, conto com um compromisso continuado do país", afirmou Ban em uma entrevista coletiva em Poznan.

No seu discurso de abertura, na parte da manhã, o secretário-geral já havia elogiado o Brasil, citando o país como exemplo de "economia verde".

O secretário-executivo da Convenção da ONU para Mudanças Climáticas, Yvo de Boer, disse estar satisfeito com o progresso realizado em Poznan.

De acordo com Boer, o encontro é "operário", já que trata-se principalmente de um trabalho braçal para reduzir todas as centenas de propostas que os países participantes apresentaram desde Bali a um documento que possa ser discutido até dezembro.

"É uma conferência operária que trata de concluir um trabalho. Não é para espetáculos ou reviravoltas", afirmou.

Pendências
Os ministros devem concluir as negociações nesta sexta-feira, mas Boer afirmou que ainda existem "várias pendências". Os ministros precisam discutir três questões, segundo o secretário-executivo.

Uma delas é a operacionalização do Fundo de Adaptação, um instrumento criado para financiar iniciativas que ajudem países pobres a enfrentar as conseqüências do aquecimento global.

Outra é a questão de expandir a aplicação dos recursos provenientes do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) a projetos de implementação conjunta e troca de emissões de carbono.

Os ministros também devem discutir a inclusão ou não de projetos de Captura e Armazenamento de Carbono (CCS, na sigla em inglês) nos MDL. E, por último, a declaração que será divulgada ao fim do encontro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG