ONU está dividida sobre resolução para Ossétia do Sul

O Conselho de Segurança da ONU está em um impasse em relação à situação na Geórgia, com os Estados Unidos e a Rússia se rivalizando na rejeição de propostas de resoluções sobre a crise. Segundo a correspondente da BBC em Nova York Laura Trevelyan, o governo americano diz que está preparado para vetar uma resolução russa que busca implementar um plano de cessar-fogo de seis pontos sobre o qual a Rússia e a Geórgia haviam chegado a um acordo.

BBC Brasil |

Já a Rússia confirmou sua oposição a um texto de resolução preparado pela França pedindo a retirada imediata das tropas russas do território georgiano e reafirmando a integridade territorial da Geórgia.

A Rússia rejeita a resolução dizendo que tanto a Ossétia do Sul como a província de Abecásia querem independência.

"A nossa resolução confirma o acordo sobre o plano de seis pontos e não há integridade territorial nesses princípios", disse o embaixador da Rússia na ONU, Vitaly Churkin.

Mas os Estados Unidos e seus aliados ocidentais dizem que a Rússia não está respeitando o cessar-fogo porque não está se retirando da Geórgia rápido o suficiente.

Retirada

A maior parte dos soldados russos irá deixar a Geórgia ainda nesta sexta-feira, mas 500 permanecerão no que a Rússia chamou de zona de segurança ao redor da Ossétia do Sul. A área se estende por 7 km além da fronteira da Ossétia do Sul para dentro da Geórgia - o que o governo georgiano considera inaceitável.

A Rússia estabeleceu um prazo até esta sexta-feira à noite para retirar suas tropas. O governo diz que os soldados enviados como reforço retornarão à Rússia dentro de dez dias.

O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, disse à BBC que a Geórgia não irá aceitar nunca o que chamou de anexação de seu território pela Rússia. Ele também disse que os russos continuam a consolidar seu controle de partes do país e os acusou de tentar paralisar a economia georgiana.

Apesar da condenação internacional, a correspondente da BBC em Moscou Sarah Rainsford afirma que a Rússia continua a ditar o ritmo lento de sua retirada.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) condenou a abordagem russa. Em protesto, a Rússia suspendeu na quinta-feira qualquer cooperação com a aliança enquanto reconsidera sua relação com o grupo.

A Rússia lutou uma guerra de quatro dias com a Geórgia depois que o governo georgiano tentou recuperar pela força a província separatista da Ossétia do Sul no dia 7 de agosto.

Moscou tem mantido forças de paz na província, que faz fronteira com a Rússia, desde que o território iniciou sua campanha por independência e travou uma guerra com os georgianos no início dos anos 90.

Opinião:

Leia mais sobre: Geórgia  - Rússia

    Leia tudo sobre: georgiaossétia do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG