ONU encontra sobreviventes no Haiti e envia ajuda

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Vários corpos foram retirados dos escombros do quartel-general da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti, que desabou após um terremoto na terça-feira, mas há sobreviventes, disse o chefe global de missões de paz da ONU nesta quarta-feira, colocando o número de mortos retirados do edifício até agora em menos de cinco. Alain Le Roy disse a repórteres que menos de 10 pessoas, algumas mortas, outras vivas, foram retiradas dos escombros. Mais de 100 pessoas continuam desaparecidas.

Reuters |

Mais cedo, o secretário-geral da ONU, Bank Ki-moon, disse que o chefe da missão da ONU no Haiti, Hedi Annabi, está entre os desaparecidos, mas que não poderia confirmar os relatos de que ele teria morrido.

A missão da ONU no Haiti, conhecida como Minustah, tinha sede administrativa no Christopher Hotel, na capital Porto Príncipe. A maior parte dos 9 mil militares e policiais da missão, porém, estavam em outros lugares.

Ban disse que enviará o vice de Le Roy, Edmond Mulet, para o Haiti, possivelmente até a sexta-feira. Além disso, ele afirmou que uma equipe de emergência será encaminhada ao país o mais cedo possível. Segundo Le Roy, as informações que têm dão conta de que o aeroporto de Porto Príncipe está funcionando.

O secretário-geral da ONU também disse que 10 milhões de dólares serão enviados imediatamente do fundo de resposta a emergências criado pela organização.

(Reportagem de Patrick Worsnip)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG