mudança de postura do Irã sobre programa nuclear - Mundo - iG" /

ONU elogia mudança de postura do Irã sobre programa nuclear

O chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohammed El Baradei, afirmou neste domingo que uma equipe de inspetores deve vistoriar a recém-inaugurada usina de enriquecimento de urânio do Irã - a segunda do país - perto de Qom no dia 25 de outubro e elogiou a mudança de postura iraniana. As afirmações foram feitas por Baradei depois de uma reunião na capital iraniana, Teerã, que ele avaliou como positiva, dizendo que o relacionamento passou de confrontamento a transparência e cooperação.

BBC Brasil |

Baradei fica em Teerã até segunda-feira. A visita aconteceu dias depois da publicação de uma reportagem no New York Times que citava um relatório interno da AIEA, cujo conteúdo confirmaria que o Irã tem o conhecimento necessário para construir ogivas nucleares.

Os Estados Unidos tinham feito um apelo ao Irã por "acesso irrestrito" às instalações próximas a Qom. O governo iraniano nega ter a intenção de desenvolver armas nucleares.

Na entrevista coletiva após o encontro com o representante iraniano, Ali AkbarSalehi, Baradei disse que os inspetores irão até a usina de enriquecimento para verificar os seus "fins pacíficos".

Encontro em Viena
Baradei também afirmou que houve "resposta positiva" de vários fornecedores aos pedidos do Irã de reprocessar no exterior o seu urânio enriquecido antes que ele seja usado em equipamentos médicos.

Ele acrescentou que no dia 19 de outubro, representantes iranianos, russos, franceses e americanos devem ser reunir na sede da AIEA, em Viena, para discutir um acordo sobre o assunto.

O chefe da AIEA ainda deve se encontrar com o presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Recentemente, a Rússia deu a entender que poderia estar disposta a mudar a sua oposição contrária a mais sanções contra o Irã.

A China, que também é integrante permanente do Conselho de Segurança da ONU, afirmou que este tipo de pressão não será eficaz.

O governo iraniano insiste que tem direito de desenvolver energia nuclear, mas a revelação da nova instalação para enriquecimento de urânio, na semana passada, aumentou o temor de que o país poderia tentar desenvolver armas nucleares.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG