ONU elogia acordo de paz para o Sudão

Nações Unidas, 17 fev (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, chamou hoje de passo construtivo o acordo firmado em Doha entre o Governo do Sudão e o grupo rebelde Movimento de Justiça e Igualdade (MJI) para uma paz definitiva em Darfur, o que diminui a chance de o presidente Omar al Bashir ser processado por genocídio.

EFE |

A porta-voz da ONU, Michèle Montas, disse que Ban celebra "o acordo de boa vontade" assinado no palácio real de Doha, após oito dias de difíceis negociações entre o presidente do MJI, Khalil Ibrahim, e o vice-presidente sudanês Nafea Ali Nafea.

O embaixador do Sudão na ONU, Abdalmahmood Abdalhaleem, disse que o acordo firmado na capital do Catar constitui "um marco" na busca da paz em Darfur.

"Hoje é um dia muito importante para o povo do Sudão", disse, na saída de uma reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre a missão de paz das Nações Unidas e a União Africana em Darfur (Unamid).

O acordo com o MJI "é uma derrota para os que apoiam o processo (do presidente sudanês, Omar al Bashir), no Tribunal Penal Internacional (TPI)", afirmou Abdalhaleem.

A sala preliminar do TPI estuda desde o ano passado um pedido de sua promotoria para emitir uma ordem de captura contra Bashir por suspeita de envolvimento nos massacres de Darfur, que mataram mais de 300 mil pessoas e obrigaram 2,5 milhões a fugir de suas casas, desde 2003. EFE jju/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG