ONU e Cruz Vermelha expressam consternação por devastação de Gaza

Genebra, 20 jan (EFE).- As agências humanitárias das Nações Unidas e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) se mostraram hoje totalmente consternadas com a situação de devastação existente na Faixa de Gaza após três semanas de conflito com Israel.

EFE |

"Nossos colegas no terreno nos transmitiram a indescritível e insuportável devastação que sofreu a Faixa de Gaza, a situação é absolutamente aterrorizante", declarou a porta-voz do CICV Dorothea Krimitsas.

O diretor do programa de saúde da Agência das Nações Unidas para a Ajuda aos Refugiados Palestinos (UNRWA, sigla em inglês) e representante especial da Organização Mundial da Saúde (OMS) na Palestina, Guido Sabatinelli, descreveu a situação "como se um tivesse acontecido um terremoto".

Todas as agências esclareceram que, atualmente, estão fazendo avaliações na região para elaborarem relatórios reais e não por meio de estimativas, como foi realizado até o momento.

Os primeiros dados com os quais conta o CICV revelam que 80.000 pessoas ficaram sem casa, das quais esta entidade só pôde dar assistência a 3.500, enquanto a UNRWA acolheu em seus refúgios 5.000.

Esta agência das Nações Unidas reiterou o pedido ao Exército israelense para que se retire de Gaza, por considerar que enquanto sua presença continuar a insegurança persistirá.

A maior preocupação das agências humanitárias é a situação sanitária.

Segundo as últimas informações da OMS, por causa do conflito morreram 1.300 pessoas, 410 delas crianças, e ficaram feridas 5.300, das quais 1.855 são crianças. EFE mh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG