ONU diz que trégua mediada por Egito acalmou Faixa de Gaza

Nações Unidas, 22 out (EFE) - A ONU afirmou hoje que a trégua mediada pelo Egito conseguiu manter a calma em Gaza e no sul de Israel, apesar de ainda haver incidentes como o lançamento, na terça-feira, de um foguete contra a cidade israelense de Ashkelon.

EFE |

O subsecretário-geral para Assuntos Políticos da ONU, Lynn Pascoe, disse em seu comparecimento mensal sobre o Oriente Médio no Conselho de Segurança das Nações Unidas que Israel tinha fechado as passagens ao território em decorrência do ataque.

Apesar da redução da violência, o tráfico de mercadorias em direção a Gaza e o número de moradores da Faixa que puderam entrar em Israel diminuiu no último mês, disse.

"Projetos de construção estimados em US$ 240 milhões, entre eles vários da ONU, permanecem paralisados devido à falta de materiais", ressaltou.

A autoria do ataque de terça-feira foi assumida pelas Brigadas do Hisbolá na Palestina, revelou o próprio grupo em comunicado enviado à imprensa em Gaza.

O incidente representa uma nova violação da trégua estipulada entre Israel e as facções palestinas com mediação do Egito, que entrou em vigor em 19 de junho e pela qual as partes se comprometeram a cessar as hostilidades durante um período de seis meses.

Pascoe também destacou que a ONU espera que a mudança de Governo em Israel não afete o processo iniciado no ano passado com a Autoridade Nacional Palestina (ANP) para conseguir um acordo de paz até o fim do ano.

As negociações entre as partes não evitaram que, no último mês, sete palestinos morressem e 116 palestinos e 34 israelenses ficassem feridos em atos de violência, lembrou Pascoe.

"As condições no terreno na Cisjordânia têm que melhorar substancialmente através de ações paralelas e com o cumprimento do Mapa de Caminho, particularmente em matéria de assentamentos", acrescentou. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG