ONU diz que Sri Lanka não recebe ajuda há 2 semanas por conflito

Genebra, 15 mai (EFE).- A ajuda alimentícia não consegue entrar na zona de conflito do Sri Lanka, no norte do país, há mais de duas semanas devido à continuidade dos combates, denunciou hoje o organismo das Nações Unidas responsável por essa assistência.

EFE |

"A comida não chega ao Sri Lanka desde abril, apesar de que fizemos três tentativas por barco", declarou a porta-voz do Programa Mundial de Alimentos, Emilia Casella.

Segundo ela, nessas três ocasiões foi impossível descarregar a carga de mantimentos pois o clima hostil não deu tempo suficiente para fazê-lo.

O relator da ONU sobre deslocados, Walter Kälin, expressou sua preocupação com as informações que indicam que alguns idosos que tiveram que fugir devido ao conflito "morreram de fome ou desnutrição" nos campos de refugiados.

Kälin pediu às autoridades que "liberem imediatamente todas as pessoas vulneráveis que seguem nos acampamentos, junto com as outras que estão a seu cuidado se necessário".

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), a única agência internacional com acesso aos civis afetados pelos combates entre o Exército e a guerrilha tâmil no norte do Sri Lanka, anunciou hoje que suspendeu as tarefas de evacuação de feridos devido à falta de segurança.

Também hoje, a União Europeia (UE) afirmou que pedirá na próxima segunda-feira uma investigação internacional independente sobre os combates.

Segundo as Nações Unidas e outras organizações humanitárias, pelo menos 50 mil civis seguem presos em uma pequena área do Sri Lanka, de cerca de quatro quilômetros quadrados, palco da ofensiva das forças governamentais contra a guerrilha. EFE is/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG