ONU diz que candidatos terão que respeitar resultados de eleições afegãs

Nações Unidas, 29 set (EFE).- O representante especial da ONU para o Afeganistão, Kai Eide, disse hoje que, após se conhecer o resultado final das eleições desse país asiático, deverá ser respeitado por todos os candidatos e seus partidários.

EFE |

Eide apresentou hoje ao Conselho de Segurança da ONU seu relatório periódico sobre o Afeganistão, no qual ressaltou que a maioria dos afegãos quer que o processo eleitoral termine e que seja formado um Governo para que melhore sua vida.

O Afeganistão realizou eleições presidenciais em 20 de agosto, mas houve acusações de fraude pela oposição e suspeitas no mesmo sentido de alguns organismos internacionais.

"Quando os resultados finais forem certificados, o futuro presidente afegão deverá tomar decisões importantes", disse Eide, que acrescentou que "a primeira coisa que um Governo tem que fazer é inspirar a confiança de seu povo".

O enviado especial da ONU se referiu também a que os países devem cooperar na expansão e treinamento das forças militares e policiais afegãs, e não só os Estados Unidos.

Eide fez uma chamada aos países contribuintes a aumentar seus esforços, em recursos humanos e financeiros.

A embaixadora adjunta dos EUA, Rosemary DiCarlo, expressou seu apoio à Missão da ONU no Afeganistão (Unama), ao mesmo tempo em que ressaltou que o processo eleitoral afegão "não foi fácil".

DiCarlo, que qualificou de "sérias" as acusações de fraude nas eleições afegãs de agosto, pediu à comunidade internacional que apoie a Comissão Eleitoral e de Queixas afegãs, enquanto completam a investigação sobre essas alegações.

Também afirmou que, após sair o resultado eleitoral definitivo "e o novo Governo afegão assumir o poder, é preciso começar a trabalhar com eles imediatamente para ajudá-lo a ajudar o povo afegão".

O diplomata americano considerou que o papel da Unama é "indispensável" para coordenar a assistência internacional a favor do Afeganistão. EFE emm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG