ONU diz que aumento de preços pode prejudicar refugiados

Valência (Espanha), 18 jun (EFE).- A diretora da Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA), Karen Koning, afirmou hoje que o aumento do preço do petróleo e dos alimentos pode repercutir sobre os refugiados.

EFE |

Por isto, pediu ajudas especiais e que sejam ampliados alguns programas de distribuição de alimentos.

Em entrevista à Agência Efe durante sua visita à cidade espanhola de Valência, Koning afirmou que este "grande problema" atinge os refugiados "de todo o mundo", já que o aumento do preço do petróleo também implica no aumento do custo da comida e do transporte.

"Não há suficiente eletricidade, comida nem água, não há dispositivos eletrônicos nem nada para comprar nas lojas e é necessário cada vez mais dinheiro, pois há mais refugiados", declarou em alusão à deterioração da situação nos territórios palestinos.

A UNRWA calcula que há 4,5 milhões de refugiados palestinos divididos entre Síria, Líbano, Jordânia, Cisjordânia e Faixa de Gaza, embora Koning afirme que a situação "em cada região é muito diferente".

Também destacou a situação no Líbano, onde sua organização trabalha para reconstruir o campo de refugiados de Ain Helue, o maior do país com 30 mil pessoas, bombardeado em 2006.

Em nível humanitário, considera que a principal necessidade dos refugiados continua sendo a comida. "Entretanto, os refugiados pedem mais e querem trabalhar", conclui. EFE edv/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG