ONU diz que ainda não é possível conhecer situação real em Mianmar

Genebra, 9 mai (EFE).- A ONU advertiu hoje que ainda não é possível conhecer a situação real provocada pelo ciclone Nargis em Mianmar (antiga Birmânia), e que o que pode ser visto é apenas a ponta do iceberg, mas calcula que pelo menos 1,5 milhão de desabrigados precisam de ajuda nos próximos seis meses.

EFE |

"A situação é extremamente grave no território. Vemos apenas a ponta do iceberg e o balanço (de vítimas) segue aumentando", disse a porta-voz da Agência da ONU para Assuntos Humanitários (OCHA), Elisabeth Byrs.

Byrs afirmou que a ONU vai lançar um pedido de fundos de urgência em Nova York "para ajudar nos próximos seis meses 1,5 milhão de pessoas".

A porta-voz da OCHA reconheceu a lentidão do processo de entrega de vistos por parte do Governo birmanês para os especialistas em catástrofes da ONU que tentam entrar no país.

As agências da ONU solicitaram cerca de 100 vistos, mas aparentemente receberam até agora menos da meia dúzia, segundo a confusa informação oferecida por diferentes porta-vozes.

Byrs afirmou que as Nações Unidas continuam esperando, "e que nenhum pedido de visto foi rejeitado". EFE vh/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG