ONU diz que 5 milhões de zimbabuanos precisam de doações de alimentos

Genebra, 9 out (EFE).- Cerca de 5 milhões de zimbabuanos precisam de ajuda alimentícia urgentemente, afirmou hoje o Programa Mundial de Alimentos da ONU, que pediu US$ 140 milhões a Governos e doadores para atender esta emergência.

EFE |

"Milhões de pessoas não têm mais alimentos ou tentam sobreviver com apenas uma refeição ao dia, e a crise se agravará nos próximos meses", advertiu o diretor regional do Programa Mundial de Alimentos para o sul, centro e leste da África, Mustapha Darboe.

Darboe afirma que muitas famílias estão trocando seus animais - seu único meio de subsistência - por milho ou que elas têm que se conformar em consumir plantas selvagens.

Aproximadamente 28% das crianças sofrem de desnutrição crônica, e 80% dos 12 milhões de habitantes do Zimbábue vivem abaixo da linha de pobreza, indicou o Programa Mundial de Alimentos.

A entidade detalhou que faltam 145 mil toneladas de alimentos para os próximos seis meses e que se não receber doações suplementares, todas as suas reservas se esgotarão em janeiro - quando a crise deve chegar ao auge.

Várias regiões do Zimbábue têm sido afetadas com as más safras deste ano, o que agrava a já catastrófica crise econômica no país.

A ajuda internacional sofreu atrasos pela decisão do Governo de suspender temporariamente as atividades das ONGs, que só puderam retomar seu trabalho em grande escala na semana passada.

O Banco Central do Zimbábue anunciou hoje que a inflação do país disparou para 231.000.000% no final de julho, segundo estatísticas oficiais citadas pelo jornal oficial "The Herald". EFE is/wr/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG