ONU diz que 30 mil civis são vítimas da violência em Darfur

Cartum, 18 jan (EFE).- A delegação da ONU em Cartum denunciou hoje que cerca de 30 mil civis foram alvos de diferentes tipos de violência durante os enfrentamentos na quinta-feira passada entre dois grupos rebeldes no sul de Darfur.

EFE |

O representante do Programa Mundial de Alimentos da ONU, Kenro Oshidari, expressou sua profunda preocupação com a situação humanitária na localidade de Muhairiya.

A localidade foi palco na quinta-feira de combates de militantes do Movimento de Justiça e Igualdade (MJI), de Khalil Ibrahim, e da facção Movimento de Libertação do Sudão (MLS), liderada por Meni Arkau Minawi.

"Os últimos enfrentamentos ameaçaram cerca de 30 mil civis, entre moradores e deslocados, que foram alvo de diferentes tipos de violência, algo que não tinha acontecido antes nesta região", afirmou Oshidari.

Embora não tenha fornecido mais informações sobre estas agressões, Oshidari destacou que há civis que morreram e outros que ficaram feridos como conseqüência dos choques.

Os choques da quinta-feira passada em Muhairiya deixaram 22 mortos, entre eles quatro civis, e 27 feridos, segundo fontes oficiais.

O conflito de Darfur, no oeste do Sudão, explodiu em fevereiro de 2003, quando MJI e MLS se rebelaram contra o regime de Cartum em protesto contra a precária situação desta província.

A facção dirigida por Minawi foi a única a assinar um acordo de paz com o Governo sudanês em Abuja, em maio de 2006.

Desde a explosão da violência, cerca de 300 mil pessoas morreram e 2,5 milhões foram forçadas a abandonar seus lares, segundo cálculos da ONU. EFE az/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG