ONU deve denunciar nova incursão russa a Conselho de Segurança

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Uma importante autoridade da Organização das Nações Unidas (ONU) para os esforços de paz afirmou que confirmará ao Conselho de Segurança da entidade, ainda nesta segunda-feira, o fato de que algumas unidades militares da Rússia saíram da região separatista da Abkházia (Geórgia) para invadir outras partes do território georgiano. Edmond Mulet, secretário-geral-assistente da ONU para as forças de paz, disse à Reuters que observadores militares da organização internacional baseados na Abkházia haviam verificado que alguns soldados russos ocuparam a base militar de Senaki, dentro da Geórgia.

Reuters |

Segundo Mulet, essa representava a primeira confirmação independente de que as forças russas locomoviam-se por áreas georgianas localizadas fora das regiões separatistas da Abkházia e da Ossétia do Sul.

'Trata-se de soldados russos, não de membros de forças de paz', disse, acrescentando que repassaria essa informação aos 15 países-membros do Conselho de Segurança da ONU às 15h EDT (16h no horário de Brasília).

Separadamente, diplomatas no Conselho afirmaram à Reuters que autoridades francesas e russas, com o apoio da Grã-Bretanha e de outros membros da entidade, elaboraram uma resolução condenando a ação militar da Rússia contra a Geórgia e convocando um cessar-fogo.

Essas autoridades disseram que fariam o projeto de resolução circular no Conselho na manhã de terça-feira, no máximo.

Porém, na qualidade de membro permanente de Conselho de Segurança, ou seja, membro com poder de veto, a Rússia pode barrar qualquer tipo de resolução.

(Por Louis Charbonneau)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG