ONU denuncia execuções sumárias aplicadas pelo Governo afegão

Genebra, 11 nov (EFE).- O Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos da ONU denunciou hoje as execuções sumárias ditadas e aplicadas pelo Governo do Afeganistão.

EFE |

Dirigido por Navi Pillay, o órgão denunciou as execuções assinadas e, portanto, autorizadas pelo presidente afegão, Hamid Karzai, na semana passada.

O escritório lamentou, através de seu porta-voz, Rupert Colville, que as execuções tenham voltado a acontecer no país asiático, após mais de um ano sem nenhuma sentença de morte.

Afirmou que é "especialmente preocupante" que Karzai tenha assinado as execuções quando ele mesmo aceitou que o sistema judiciário não tem todas as garantias necessárias para proteger os direitos dos acusados.

Todos os réus executados eram presos comuns, sem relação alguma com o terrorismo.

Além disso, o escritório da ONU pediu que o Governo afegão não realize as execuções sumárias que estão previstas para as próximas semanas. EFE mh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG