ONU: cultivos de coca aumentaram 16% na Bolívia, Peru e Colômbia

Os cultivos de folha de coca, matéria-prima para a cocaína, aumentaram 16% na Bolívia, no Peru e na Colômbia, os três principais países produtores do vegetal, segundo relatório anual da Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes (Jife) da ONU.

AFP |

Segundo o relatório, a Venezuela continua sendo usada "como um dos principais pontos de partida das remessas de drogas ilícitas da região da América do Sul" e "o contrabando de cocaína aumentou espetacularmente" para a Europa através dos países do oeste da África.

A Europa, e em particular a Espanha, se tornou o principal destino da droga que passa pela Venezuela, segundo o documento.

O aumento dos cultivos foi mais importante na Colômbia, o principal produtor mundial da folha, onde, segundo os dados recolhidos pela Jife em 2008, a área semeada aumentou 27%.

Na Bolívia e no Peru foi observado um aumento moderado de 5%, destacou o relatório, que será oficialmente apresentado nesta quinta-feira em Genebra.

"A superfície de cultivo ilícito de folha de coca aumentou nos três países com maior cultivo (Bolívia, Colômbia e Peru), chegando a 181.600 hectares, o que equivale a um aumento de 16%" em média, precisou o texto.

O aumento destes cultivos, no entanto, não se refletiu na mesma proporção no crescimento da produção mundial de cocaína, que segundo a Jife chegou a 994 toneladas, somente 10 toneladas acima da medição anual anterior.

No que se refere às drogas apreendidas, a Jife destacou que a interdição de carregamentos de cocaína aumento no Brasil (18,2 toneladas), Bolívia (17,8) e Colômbia (181), mas diminuiu no Equador (25) e no Peru (8,1).

hov/pro/lm

    Leia tudo sobre: drogas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG