ONU culpa falta de sistema de alarme por mortes devido a ciclone em Mianmar

Genebra, 6 mai (EFE).- As Nações Unidas acreditam que o alto número de mortos em Mianmar devido à passagem do ciclone Nargis, com 15 mil vítimas fatais, segundo os últimos dados oferecidos pela televisão birmanesa e citados pela ONU, foi por causa da falta de um sistema de alarme para evacuar a população.

EFE |

"Um sistema de alarme antecipado é muito importante e efetivo, pois um ciclone pode ser previsto com 48 horas de antecedência, por isso achamos que, em Mianmar, as autoridades não tinham estabelecido nenhum sistema deste tipo, que salvaria milhares de vidas", disse hoje Brigitte Leoni, porta-voz do escritório das Nações Unidas para a Estratégia Internacional de Redução de Desastres (ISDR). EFE A porta-voz disse que não tem informação clara sobre o assunto, mas insistiu em que as autoridades birmanesas tinham em seu poder as informações oferecidas pelos satélites meteorológicos que advertiam sobre a chegada do tufão.

"Isso significa que, por não ter um sistema de comunicação e de alerta rápido, a população não foi avisada do que aconteceriar e, por isso, não saíram", disse. EFE vh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG