Nações Unidas, 26 ago (EFE).- O ex-ministro de Exteriores congolês Rodolphe Adada abandonará, na próxima segunda-feira, a chefia civil da missão de paz conjunta das Nações Unidas e da União Africana em Darfur (UNAMID, na sigla em inglês), confirmou hoje o organismo.

A porta-voz da ONU, Michèle Montas, afirmou, em entrevista coletiva, que o secretário-geral do organismo, Ban Ki-moon, agradece "a dedicação" de Adada ao longo de seus dois anos no cargo.

"A missão aproveitará as conquistas (de Adada) para progredir em seus esforços para alcançar uma paz sustentável" na região sudanesa, acrescentou a porta-voz, que não forneceu detalhes sobre as razões que levaram o congolês a deixar seu cargo.

Adada será substituído de forma interina por seu assistente, o ganês Henry Anyidoho, até a nomeação de um substituto permanente.

O líder da missão esteve à frente da UNAMID desde que o Conselho de Segurança da ONU autorizou sua atuação, em julho de 2007, após longas e difíceis negociações com o Governo do Sudão e a União Africana. EFE jju/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.