ONU confirma morte de 60 civis em ataque de guerrilha na RDC

Dacar, 15 mai (EFE).- Pelo menos 60 civis morreram e outros 11 ficaram feridos em um ataque da guerrilha hutu das Forças Democráticas para a Libertação de Ruanda (FDLR) a um povoado no leste da República Democrática do Congo (RDC), segundo fontes da ONU.

EFE |

A informação foi confirmada pela "Rádio Okapi", que conta com o apoio da ONU. O incidente ocorreu no povoado de Busurungi, na província de Kivu Norte.

A emissora reproduz declarações de Leila Zerougui, representante especial adjunta das Nações Unidas na RDC, disse que uma equipe está na região para verificar o número exato de mortos, após a retirada dos feridos.

A responsável da ONU no RDC também informou que muitos dos habitantes das aldeias da área de Walikale, onde fica Busurungi, fugiram de suas aldeias.

Zerougui também apontou que a Missão das Nações Unidas no Congo (Monuc) também identificou as áreas com risco de novos ataques das FDLR, que deverão proteger os "capacetes azuis".

Sobreviventes foragidos de Busurungi disseram que numerosos membros das FDLR atacaram o local no fim de semana, incendiando casas.

A organização humanitária Oxfam fez o seguinte comentário diante do aumento da violência: "O apoio que as Nações Unidas estão dando às operações militares do Governo congolês contra os rebeldes em Kivu Sul pode provocar a morte de milhares de civis e intensificar o sofrimento na região.

A organização pede punição aos membros das FDLR e dos militares congoleses que cometeram delitos e que, até agora, "permaneceram impunes". Também pede à Monuc "condições bem claras" para seguir ao lado das Forças Armadas locais. EFE cho/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG