Nações Unidas, 23 mar (EFE).- A ONU confirmou hoje a libertação do motorista do automóvel que transportava dois diplomatas canadenses do organismo quando os três foram sequestrados em 14 de dezembro de 2008 no interior de Níger.

A porta-voz da ONU, Michèle Montas, disse em uma declaração escrita que o motorista, o nigerino Soumana Mounkaila, foi libertado ileso depois das negociações realizadas por Governos e indivíduos da região.

Montas refez o pedido do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, para que os sequestradores libertem os dois diplomatas ocidentais, o enviado especial da ONU para o Níger, Robert Fowler, e seu assistente Louis Guay.

O jornal argelino de língua árabe "El Khabar" assegurou hoje que Mounkaila foi libertado na semana passada no território do Mali, país vizinho ao Níger.

O veículo publicou que os autores do sequestro dos diplomatas e de quatro turistas europeus foram localizados a poucos dias na região de Araouane, no noroeste do Mali, por aviões de vigilância de "países europeus".

Os quatro turistas, dois suíços, um alemão e um britânico, foram capturados em janeiro de 2009 perto da fronteira entre Níger e Mali.

A autoria dos sequestros foi reivindicada pela organização terrorista Al Qaeda para o Magrebe Islâmico (AQMI) em fevereiro deste ano.

O chefe da brigada da AQMI que reivindicou a ação, Mokhtar Belmokhtar, exigiu a soltura de ativistas do grupo detidos em Mali, assim como de outros membros da organização presos na Europa, em troca da libertação dos reféns. EFE jju/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.