ONU condena golpe de Estado no Níger

Nações Unidas, 19 fev (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou hoje o golpe de Estado de ontem no Níger e expressou a disposição do organismo internacional para ajudar a resolver a crise de forma pacífica e duradoura.

EFE |

Ban "condena o golpe de Estado no Níger e reitera sua desaprovação de toda mudança anticonstitucional de Governo, assim como toda tentativa de permanecer no poder por meios não-constitucionais", afirmou seu porta-voz, Martin Nesirky, por meio de um comunicado.

Um grupo de militares ocupou ontem à força o palácio presidencial de Niamey (capital) e deteve o presidente, Mamadou Tandja, e vários ministros. Após assumir o poder, decretou a suspensão da Constituição e a dissolução de todas as instituições do Estado.

Posteriormente, o grupo decretou toque de recolher e fechou as fronteiras.

O responsável da ONU "leva em conta a declaração do grupo de que sua intenção é restabelecer a ordem constitucional no Níger", afirmou o porta-voz. Ban também pede ao grupo para "trabalhar para conseguir em prol desse objetivo de maneira pactuada e inclusiva, com o conjunto da sociedade nigerina".

Além disso, o comunicado pede "calma e respeito do estado de direito no Níger, da mesma forma que dos direitos humanos".

Ban reiterou, além disso, a disponibilidade das Nações Unidas para apoiar "as iniciativas que busquem resolver a crise política e constitucional de Níger de maneira pacífica e duradoura".

A ONU, mediante o representante especial do secretário-geral para a África Ocidental, já trabalha em estreita colaboração com a União Africana e a Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (Cedeao) para resolver a crise. EFE emm/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG