ONU aumentará pressão sobre Mianmar para evitar segunda onda de mortes

Nações Unidas, 14 mai (EFE) - A ONU se dispõe a aumentar a pressão sobre o Governo de Mianmar (antiga Birmânia) para evitar uma segunda onda de mortes causada pela ajuda insuficiente que os militares do país deram às vítimas do ciclone Nargis. Entramos em uma segunda etapa das operações para ajudar ao povo de Mianmar, afirmou hoje o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, em um breve encontro com a imprensa. Embora o Governo de Mianmar tenha mostrado uma maior flexibilidade, é de longe insuficiente, e a magnitude da situação requer uma maior mobilização de recursos e voluntários, afirmou. Ban se reúne hoje com embaixadores dos principais países doadores de ajuda, assim como com os da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), para discutir de verdade quais medidas concretas podem ser tomadas a partir de agora. O secretário-geral da ONU discutiu a situação em Mianmar por telefone com o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, que propôs convocar uma cúpula internacional para coordenar os esforços de ajuda ao país. O embaixador britânico perante a ONU, John Sawers, disse que compareceram à cúpula Governos, instituições multilaterais e as principais ONGs presentes em Mianmar. Todos estes atores podem identificar o que é necessário e qual é a melhor forma de fazê-lo chegar que seja aceitável ao Governo de Mianmar, acrescentou. O líder da Junta Militar birmanesa, o general Than Swe, continua sem retornar as ligaçõe...

EFE |

"Se queremos evitar a segunda onda de mortes que tememos, deve-se organizar uma ação internacional coordenada", disse o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, John Holmes.

EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG